Telefone:      (24) 9.9813-4330

Nutrição Enteral

Título

Nutrição Enteral


Descrição

Este curso visa orientar a aplicação da nutrição enteral explicando seus benefícios e suas características.


Objetivos

O curso tem como objetivo capacitar o profissional para avaliação do uso da nutrição enteral;


Público Alvo

Profissionais e acadêmicos da área da saúde.


Referências

WAITZBERG, DL.Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica, 3ª ed. São Paulo: Atheneu, 2000.

MAHAN, LK & ESCOTT-STUMP, S. Krause Alimentos, nutrição e dietoterapia, 10ª ed. São Paulo: Roca, 2002.

CUPPARI, L. Guia de nutrição: Nutrição clínica no adulto. Barueri – SP: Manole,
2002.

American Diabetes Association (ADA). Diagnosis and Classification of Diabetes Mellitus.Diabetes Care. 2010; 33, Suppl. 1.

American Diabetes Association (ADA). Nutrition principles and recommendations in
diabetes. Diabetes Care. 2004; 27 Suppl 1: S36-S46.

American Diabetes Association (ADA). Report of the expert comitee on the diagnosis and classificantion of diabetes mellitus. Diabetes Care. 1998; 21

CUPPARI, L. Guia de nutrição: Nutrição clínica no adulto. Barueri – SP: Manole, 2002.

FRANZ, MU, et al, Evidence-based nutrition principles and recommendations for the
treatment and prevention of diabetes and related complications. Diabetes Care.2002;25:148-98.

KELLEY, DE. Sugars and starch in the nutritional management of diabetes mellitus. Am J.Clin Nutr. 2003; 78: 858S-64S. Suppl 1: S5.

MAHAN, LK & ESCOTT-STUMP, S. Krause Alimentos, nutrição e dietoterapia, 10ª ed. São Paulo: Roca, 2002.

Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Tratamento e acompanhamento do Diabetes mellitus: Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2006.

World Health Organization (WHO). Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases.

Report of a joint FAO/WHO Expert Consultation. Geneva: Technical Report Series
916, 2003.

Etiologia da Obesidade – Walmir Coutinho, artigo de revisão

BOUCHARD C. Genetics of obesity: overview and research direction. In:
Bouchard C, ed.The Genetics of Obesity. Boca Raton; 1994:223–233.
SNYDER EE, WALTS B, PERUSSE L, et al. The human obesity gene
map: the 2003

BLUMENKRANTZ, M. Obesity: the world’s metabolic disorder [online].
Beverly Hills, 1997. [citado em 28/8/97]. Available from http://www.quantumhcp.com,obesity.htm

BARON, R. Understanding obesity and weight loss [online]. 1995 [citado
em 28/8/97]. Available from www.med.stanford.edu;school;DGIM;Teaching;+Modul
es;obesity.html

DYER, R.G. Traditional treatment of obesity: does it work? Baillieres
Clinical Endocrinology and Metabolism, London, v.8, n.3, p.661-688,
1994.

POPKIN, B.M., DOAK, C.M. The obesity epidemic is a worldwide
phenomenon. Nutrition Reviews, Washington DC, v.56, n.4 (Pt 1), p.106-
114, 1998.

OBESIDADE: ATUALIZAÇÃO SOBRE SUA ETIOLOGIA, MORBIDADE
E TRATAMENTO Rev. Nutr., Campinas, 13(1): 17-28, jan./abr., 2000
Ministério do Planejamento, Orçamento, e Gestão. Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa dos Orçamentos Familiares.
2002 – 2003. Análise da disponibilidade domiciliar de alimentos e do
estado nutricional no Brasil. Rio de Janeiro. 2004.

World Health Organization (WHO). Report of a WHO consultation on
obesity. In: Obesity - preventing and managing the global epidemic.
Geneva: WHO; 1998.

Laquatra I. Nutrição no controle do peso. In: Mahan KL, Escott-Stump S,
organizadores. Krause: Alimentos, nutrição & dietoterapia. 10a ed. São
Paulo: Roca; 2002. p. 469–498.

Peña M, Bacallao J. La obesidad y sus tendencias en la région. Revista
Panamericana de la Salud Pública 2001; 10(2):75–85.

JEBB, S.A. Aetiology of obesity. British Medical Bulletin, London, v.53,
n.2, p.264-285, 1997


Duração

60hs


Prazo para conclusão

30 dias


Investimento

R$ 180,00 à vista ou em até 15x no cartão.




Matricule-se



Se tiver qualquer dúvida entre em contato (24) 9.9813-4330